Armadilha

Sonia Racy

01 de junho de 2010 | 09h21

Na sequência dos últimos entreveros entre Brasil e EUA por causa da questão nuclear no Irã, há um que irritou profundamente o Itamaraty.

Ao explicar a carta de Obama enviada a Lula, a Casa Branca utilizou palavra mortal para a diplomacia brasileira: frisou que a missiva não foi uma ” instrução” para o governo Lula atuar.

A dupla Celso Amorim e Marco Aurélio Garcia, que vêm defendendo a independência da política externa do Brasil, não gostou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.