Arma na mão

Sonia Racy

03 de novembro de 2015 | 19h30

Corre nas redes campanha para que advogados tenham direito ao porte de armas. A favor da ideia, seus autores apresentam uma lista de 77 casos de profissionais assassinados no País, nos últimos três anos.
A OAB, que defende exatamente o contrário — o desarmamento geral –, diz que o ideal “é não haver permissão de porte para ninguém”. Mas como juízes e promotores já desfrutam desse direito, a entidade entende que a classe dos advogados “merece tratamento igualitário”.

Tendências: