Aquele abraço

Aquele abraço

Sonia Racy

05 de julho de 2013 | 01h06

Foto: Arquivo pessoal

Eram quase dez da noite quando Gilberto Gil recebeu telefonema de sua mulher, Flora – diretamente de Brasília –, contando sobre a votação do projeto que regula o Ecad. “Foram 69 senadores a favor”, comemorou Gil, no camarim da tenda do telão da Flip.

O músico estava feliz com o resultado de um processo que começou quando ele ainda era ministro da Cultura. Gil comentou com a coluna, antes de subir ao palco para o show de abertura do evento, acreditar que as manifestações ajudaram: “O povo está discutindo demandas de políticas públicas, e o Ecad é uma política pública. A CPI do órgão nasceu dessa demanda”.

Em parceria com Regina Zappa, o músico lançou ontem, em Paraty, o livro Gilberto Bem Perto (a foto acima, de Gil criança, faz parte da obra). E está com rotina reclusa: almoçou e jantou na Pousada do Sandy, onde está hospedado. /MARILIA NEUSTEIN

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.