Aprovação da MP da Eletrobrás é um começo

Aprovação da MP da Eletrobrás é um começo

Sonia Racy

22 de junho de 2021 | 00h50

Eletrobrás. Foto: Pilar Olivares/Reuters

Existem muitos economistas e técnicos, defensores da agenda liberal, mudando de ideia sobre a aprovação da atual MP da Eletrobrás – diante de tantos jabutis pesados pendurados na árvore do projeto.

Por outro lado, o olhar dos mais politizados aponta que a medida, aprovada pelo Senado, é um começo: o começo do possível.

Ontem, o relator deputado Elmar Nascimento vetou sete penduricalhos: retirou a emenda do Mercado Livre, a indenização para a Cepisa, a obrigação de construir o linhão de Tucuruí, a revitalização dos rios Madeira e Tocantins, o subsídio para pequenas distribuidoras, o Proinfa e… delegação ao Exército da execução de projetos de revitalização.

Coerência

Ellen Gracie perguntou sobre as propostas de rotatividade de ministros do STF apresentadas no Congresso. E Tasso Jereissati respondeu, durante a live, domingo, organizada pelo grupo Parlatório.

“Quando quiseram fazer uma Lava Toga eu fui contra. Neste governo, com instituições em risco, um embate entre STF e Congresso seria arriscado.”

Coerência 2

Hoje, a idade limite é de 75 anos. Gracie ponderou que um mandato de dez anos é suficiente para que um ministro crie jurisprudência – e evita que um único grupo político se concentre na Corte por muito tempo.

A ex-ministra do STF, indicada por FHC, optou por deixar o cargo antes do tempo máximo permitido.

A calhar

A expo Darwin – Origens & Evolução chega a São Paulo. Com 332 peças – atividades interativas presenciais, coleções biológicas, animais taxidermizados, crânios, fósseis, gravuras históricas e textos críticos – a exposição revela o modus operandi do biólogo inglês. E contextualiza o processo para elaboração da teoria da evolução das espécies.

Será aberta dia 7 de julho, no Centro Cultural Fiesp.

De peso

O Centro Pompidou, em Paris, abre suas portas para a arte não erudita recebendo em doação 900 obras da coleção do francês Bruno Decharme.

Entre os artistas selecionados, está o austríaco Josef Hofe, representado pela Galeria Estação, com sede em São Paulo.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.