Após fala de Dirceu, PSDB quer saber da Casa Civil se há ‘indicações tucanas’ no governo

Sonia Racy

02 de fevereiro de 2016 | 20h29

O PSDB reagiu ontem à menção, pelo ex-ministro José Dirceu — em seu depoimento ao juiz Sergio Moro, em Curitiba — de que teria havido, quando ele comandava a Casa Civil do governo Lula, uma possível indicação do PSDB para cargo em Furnas. O deputado Bruno Covas apresenta nesta quarta, dia 3, à Mesa da Câmara, um requerimento em que solicita informação sobre a existência de alguém indicado pelo partido entre os 21 mil cargos do governo federal.

Na sua fala ao juiz, na segunda-feira, Dirceu afirmou: “A informação que me chegou é que havia uma indicação do PSDB em Furnas. Eu não digo que é oficial do PSDB, para ficar bem claro”.

Não foi a única referência aos tucanos na conversa do ex-ministro com Moro. Em outro momento, ele comentou que, “graças aos juros”, seu patrimônio “praticamente dobrou”, no período em que o economista Gustavo Franco comandou o Banco Central.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.