Após ajudar Estados, Temer se volta para municípios

Após ajudar Estados, Temer se volta para municípios

Sonia Racy

15 de junho de 2017 | 01h00

Beto Barata/Presidência da República

Depois de contemplar os governadores com a amortização de dívidas no BNDES, Temer cuida dos municípios semana que vem, segundo fonte do Planalto. De onde vão jorrar os bilhões para isso, ainda é segredo.

As dívidas municipais com o INSS, ponto central problema, batem nos R$ 70 bilhões, somando 4 mil cidades. Vale lembrar que MP de maio prevê reduzir 25% das multas e 80% dos juros e dividir o pagamento disso tudo em 200 parcelas.

Cidades

A generosidade, segundo a mesma fonte, “obrigatória”. Afinal, para que a futura reforma da Previdência seja realista, ele tem que equacionar o problema dos municípios.

Onde foi Wally?

Joesley Batista até pode ter ido para China, como afirma. Mas que foi visto por duas brasileiras no dia 18 de maio, almoçando no Nello na Madison, em NY, lá isso foi. E que o empresário voou para assistir ao GP de Mônaco, dia 28, também. Há testemunha.

Agora, se fez tudo isso indo e voltando da Ásia, são outros quinhentos. Tratando-se de Joesley tudo é possível.

Atualização: Joesley Batista garante que não almoçou no Nello em Nova York, dia 18, e que tampouco foi a Mônaco ver o GP de Fórmula 1, no dia 28.

Aposta

Dos três pedidos feitos contra Gilmar Mendes ontem – na PGR, no STF e no Senado –, como adiantou ontem o blog da coluna – os autores acreditam que o mais rápido será o da Procuradoria.

Sem pressão

O ex-PGR Claudio Fonteles depôs em videoconferência a Sergio Moro. Disse que, na Procuradoria, nunca foi pressionado por Lula. “Ele nunca me telefonou para pedir nada”.

Temer na Rússia…

Não será mais de Estado, mas apenas comercial, a visita de Temer à Rússia – ele embarca na segunda à tarde. Além dos contatos com Putin e com o Legislativo – mas não com o Judiciário… –, em Moscou ele terá dois encontros com empresários.

…e na China?

E Aloysio Nunes tem, na viagem, tarefa dupla. Da China, para onde viajou ontem, e onde fala de comércio com dois ministros, ele sai dia 20 e se junta a Temer em Moscou.

Mas sua “missão” chinesa inclui abrir agenda paralela para Temer – que lá estará em setembr0, na cúpula do Brics – com o governo de Pequim.

Tendências: