Aplicativo aproxima indígenas do Ministério Público Federal

Aplicativo aproxima indígenas do Ministério Público Federal

Direto da Fonte

02 de fevereiro de 2022 | 00h30

Nilton Fukuda/Estadão

Um aplicativo está sendo usado, a partir de agora, para aproximar comunidades indígenas do Ministério Público Federal. O Tô no Mapa permitirá que esses grupos, sempre ignorados, enviem informações com facilidade ao MPF, sobre regularização de seus territórios e outros assuntos de interesse local.

A parceria, dizem indigenistas, visibiliza a existência desses territórios e de suas populações e ajudará na busca de subsídios para decisões judiciais.

Para todos  

A Embaixada americana abriu edital para financiar projetos de cultura e educação no País. E dá grande peso, entre os temas, a “diversidade, equidade, inclusão e acessibilidade”. Consulados farão webinar informativo de hoje até dia 23. A ajuda vai de US$ 2 mil até US$ 40 mil

Vacina e cultura

O secretário de Fomento Cultural André Porciúncula – que faz a seleção de projetos para a Lei Rouanet – chamou de “projetinho tirano” a medida que exige passaporte de vacinação para eventos na Bahia. “Peço ao povo que denuncie qualquer evento (que use a Rouanet) que exija o criminoso passaporte, puniremos com rigor”, disse ele em suas redes sociais – sem explicar como faria isso.

Capoterapia

Tramita na Câmara Federal uma lei que integra nas práticas do SUS a… capoterapia. Ou seja, uma terapia corporal “inspirada nos movimentos, musicalidade e na gestualidade da capoeira”. O texto estabelece que os profissionais capoterapeutas precisarão ter qualificação e certificação específica.

 

Tudo o que sabemos sobre:

MPFindígenascapoterapia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.