Antipatia entre Janot e sucessora aumentou em abril

Antipatia entre Janot e sucessora aumentou em abril

Sonia Racy

02 de julho de 2017 | 01h00

RAQUEL DODGE E RODRIGO JANOT. FOTOS: AMANDA PEROBELLI E DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Já havia diferenças entre o procurador Rodrigo Janot e sua sucessora, Raquel Dodge, mas elas aumentaram em abril, quando Raquel apresentou, em reunião do MP, proposta para se limitar a 10% da equipe os procuradores convocados para forças-tarefas.

Janot não gostou e rebateu na hora, dizendo que era uma tentativa de se limitar as ações da Lava Jato.

A proposta de Raquel acabou sendo retirada, mas obteve apoio e está… no forno.

Sergio, 70 anos

Para marcar os 70 anos de Sergio Vieira de Melo, ano que vem, o Instituto Vladimir Herzog planeja exposição sobre o diplomata, que morreu em um atentado em Bagdá em 2003.

O plano é que a mostra passe por Rio, São Paulo, Nova York e Genebra. “Pela situação que vivemos hoje, este é o momento adequado. Ele sempre se envolveu com a questão dos imigrantes e refugiados”, diz Ivo Herzog, diretor do instituto.

Procura-se

Carla Zambelli, do movimento Nas Ruas, diz que recebe “diariamente” pedidos para que se candidate a algum cargo ano que vem. A chance de aceitar? “Uns 70%”, diz a ativista.

De quebra, ela conta que não tem conseguido arrumar emprego, desde que perdeu o que tinha, no ano passado. Reconhecida em entrevistas, ouviu que a visibilidade atrapalha a relação com clientes.

Semana de rock

O dia do rock, 13 de julho, vai virar… semana em SP. André Sturm decidiu mobilizar, na Secretaria de Cultura, todos os equipamentos culturais para valorizar a data. Com direito a projeto de lei da vereadora Aline Cardoso que oficializa a mudança.

“Tivemos muitas ações envolvendo samba e hip-hop e o rock ficou meio esquecido”, admite Sturm. Thiago Pethit, Boogarins e Negro Leo são algumas das atrações que se apresentarão no Centro Cultural SP.