Anticrise

Sonia Racy

11 Março 2015 | 01h10

À luz dos episódios de ontem – a vaia a Dilma em SP e o depoimento de Pedro Barusco em Brasília –, o Planalto reforçou seu gabinete anticrise escalando dois times para hoje, na Câmara. O primeiro vai checar de perto o depoimento do ministro da Educação, Cid Gomes, que falará sobre sua declaração de que a Casa tem “uns 400, 300 achacadores”.

Uma segunda turma acompanhará sabatina de Magda Chambriard, da Agência Nacional do Petróleo, na comissão que investiga o cancelamento das refinarias da Petrobrás no Ceará e no Maranhão.

Antricrise 2

Cid, aliás, foi presenteado ontem com outra notícia. Celso de Mello, do STF, atendeu a pedido do deputado Raul Jungmann e deu 10 dias para o ministro se explicar sobre os “achacadores”. Sob pena de processo por injúria.