Ano cheio

Sonia Racy

29 de dezembro de 2015 | 01h10

O clássico Peer Gynt, de Henryk Ibsen, será um dos pontos altos de Gabriel Villela em 2016. Antes disso, porém, o mineiro dirige, no Teatro Vivo, a comédia mexicana As Rainhas do Orinoco.

Fora dos palcos, Villela completa o ano com o lançamento de um grande livro de fotos sobre sua carreira, pelas edições Sesc. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: