Anitta: ‘Eu me acho uma estrategista, no bom sentido’

Sonia Racy

26 de agosto de 2018 | 22h22

FOTO: IARA MORSELLI/ESTADÃO

Cantora conta sua vida
como empresária e revela detalhes
de seu desenho animado Anittinha

A carioca Larissa de Macedo Machado tem 25 anos e em apenas cinco se tornou Anitta, tida hoje por muitos como a maior estrela do Brasil. Ostentando 30 milhões de seguidores no Instagram, a cantora, que começou nos bailes funks do Rio como MC Larissa, realizou, em julho, sua primeira e bem-sucedida turnê internacional. Apresentou-se no tradicional Royal Albert Hall, em Londres, deu entrevista ao Good Morning Britain, lotou a casa de shows Le Trianon, em Paris, foi chamada de ‘Beyoncé brasileira” pelos franceses, sacudiu a plateia do Rock in Rio Lisboa… Ufa!
 
E como Larissa voltou dessa odisseia? “Com mais garra, mais vontade e mais feliz”, disse por telefone à repórter Sofia Patsch enquanto fotografava para a marca Ipanema, da qual é garota propaganda. 
 
Não é novidade que Larissa é a empresária de Anitta – ou seja, ela canta e fecha seus próprios negócios. Como cantora todo mundo sabe seu potencial. E como empresária? “Sigo minha intuição, mas ao mesmo tempo estudo muito o que está rolando à minha volta. Não costumo me basear em coisas que já aconteceram para tomar decisões”, diz ela, que nesse sentido se considera uma estrategista.
 
“As pessoas levam a palavra estrategista para o mau sentido, uma besteira. Ter estratégia é ter um planejamento de como fazer as coisas pra não se perder, é um cuidado  de quem é mais organizado”, define. E como é como gestora? “Acho muito importante delegar, mas continuar sendo protagonista da sua história. Então eu delego, mas estou  sempre fiscalizando.” Hoje a marca Anitta conta com mais de 50 funcionários.
Em outubro ela lança o desenho animado Anittinha, no canal Gloob, sua primeira empreitada voltada para o público infantil. Confira a seguir os melhores momentos da conversa.
 
Você acabou de voltar de uma bem-sucedida turnê internacional na Europa. Como foi essa experiência?
Foi incrível, eu tinha uma expectativa bem menor e acabou sendo muito divertido. E também foi um jeito de sentir novos públicos. Foi como se eu estivesse começando de novo. Senti que refiz todo aquele caminho até chegar onde cheguei hoje. Fiquei muito feliz, adorei. Acho que voltei  com mais garra, mais vontade e mais feliz pelo que alcancei.
 
Seu inglês está muito bom. Sempre falou a língua ou aprendeu para a turnê? 
Cara, eu estudo muito, por mais que já saiba alguma coisa sempre procuro aprimorar,  para ficar melhor no que já sei. Então, não fico acomodada. Com o inglês foi a mesma coisa,  comecei a ver que não dava pra só saber o básico, só me comunicar. Para fazer reunião e tomar decisão, fechar negócios em outro idioma, você precisa estar mais preparado. Então voltei a estudar a língua com mais dedicação. 
 
Como acha tempo pra fazer tanto show e ainda estudar, ser sua própria empresária e ter uma vida particular? 
Otimizo meu tempo. Por exemplo, agora estou fotografando para a Ipanema e dei um break nas fotos. Enquanto isso, falo com você. 
 
Em uma entrevista você disse que se não for intensa não se chega tão longe com o trabalho.
Isso, exatamente.
 
Então esse é o seu lema?
Olha, depende do momento. Tem vezes em que pego bastante pesado, vou, dou um foco, dou um gás, daí a pouco descanso, relaxo um pouco, respiro um pouco mais, enfim, depende do meu momento. Tem horas em que preciso parar e dar uma descansada.
 
E como é a Anitta como empresária? 
Sigo sempre a minha intuição e meu coração, mas ao mesmo tempo estudo muito o que está rolando, o mercado à minha volta, o que acontece por perto, pra eu decidir o que fazer.  Não costumo me basear em coisas que já aconteceram pra tomar essas decisões. Costumo fazer da minha maneira, criar à minha maneira.
 
E como é a sua maneira?
Depende de cada projeto. Tem projeto em que falo pra todo mundo ir com faca na boca, sabe, sair correndo e com muita força, muita dedicação. Mas tem outros nos quais eu já falo pra galera se acalmar, ir tranquilo. Sou muito prática como gestora, não fico fazendo mil rodeios para coisas simples. Minha saída é tomar minhas decisões pela forma mais prática e da maneira que acho que vai dar mais certo. 
De que forma a Larissa enxerga a Anitta?
Tento separar bem quem eu sou como pessoa de quem sou como artista. Sou uma pessoa que não liga pra nada, sabe, relax. Já como artista estou sempre muito ligada, sempre muito focada no que eu estou  fazendo, tomando cuidado com todos os cenários, com tudo o que tá acontecendo à minha volta.
Como foi “receber o título” de Beyoncé brasileira na França?
Olha, foi incrível, mas não fico levando o peso dessas coisas pra mim não, senão a gente enlouquece. Acho que temos que ser mais pé no chão e não pensar muito nessas projeções, senão você leva essa pressão pro coração. E não tem que levar. Tem que respirar e ir fazendo no seu tempo, no tempo que acredita, que consegue. 
 
Você se incomoda pelo fato de  algumas pessoas a considerarem uma diva? 
Acho que, talvez, para as pessoas que veem de fora isso pode ocorrer,  elas sempre veem os momentos de glamour e tal. Mas pra mim, que vejo todos os momentos que antecedem esse momento de glamour, é outra coisa, acabo não enxergando dessa maneira.
 
Em cinco anos você conquistou uma carreira nacional e internacional. A que atribui tanto sucesso em tão pouco tempo? 
Acho que é porque eu sou muito, muito obstinada, muito focada. Quando quero alguma coisa vou atrás,  de mil maneiras. Não costumo seguir os padrões e  formas normais que as pessoas usam para buscar algo ou algum êxito, costumo criar novas maneiras de chegar lá. Os atalhos, caminhos, eu costumo pensar em várias coisas.
 
Então pode-se  dizer que você é uma estrategista? 
Sou, no bom sentido. Com certeza. Não só com o trabalho, mas na vida também,  gosto de ter, assim, a melhor possibilidade de êxito no que vou fazer. Acho que as pessoas levam a palavra estrategista pro mau sentido, uma besteira. Ter estratégia é ter um planejamento de como fazer as coisas pra não se perder, é uma coisa muito de quem é mais organizado. Então não acho que estrategista seja uma coisa ruim, acho que é uma coisa de gente que toma cuidado, que se previne.
 
Como uma boa estrategista (risos), quais os próximos passos do seu plano de carreira?
Agora estou muito realizada com tudo o que conquistei. Tenho 25 anos, imaginei que as coisas que eu consegui agora só ia conquistar com… sei lá, 35, 40 anos. Enfim,  eu tô muito feliz com tudo. Num momento de desfrutar e de curtir o que conquistei – porque acho que também tem esse problema, as pessoas costumam conquistar já pensando no próximo passo. Acho que tem que ter o momento de curtir, eu tô curtindo muito o que conquistei no ano passado, mas também estou trabalhando, indo pro México  continuar as gravações do The Voice México, do qual sou jurada. Depois tenho outros lançamentos em inglês, em português, em espanhol, vou dando continuidade à carreira. Tenho meu desenho, que a gente vai lançar agora, ainda esse ano.
 
Sim, um desenho animado chamado Anittinha. Por que decidiu lançar algo voltado ao público infantil? 
Sempre tive um público infantil muito grande, mas nunca tive um trabalho voltado para ele. Então pensei nesse desenho justamente por isso, pra ter um material exclusivo para as crianças, que sempre admiraram tanto o meu trabalho.
 
E como é que vai ser? Você será uma heroína, tipo  Mulher Maravilha? 
Não, não. É a minha vida normal, só que no desenho eu vivo num trailer que vira avião, vira barco, vira carro, vira tudo, vira palco também, e eu canto e tenho uma história de vida com os meus amigos e tal. É bem comum, é uma história da cantora, só que eu sou criança, a Anittinha, e tenho minha família, que mora e trabalha comigo… É bem legal.
 
Sente a responsabilidade de ser um exemplo pra tanta gente, inclusive para as crianças e para as mulheres?
Eu sinto essa responsabilidade, em tudo o que vou fazer na minha vida tento prestar atenção pra influenciar de maneira positiva a vida das pessoas. Mas também tenho na minha cabeça que sou passível de erro, também posso errar. Antigamente costumava me frustrar muito quando errava, hoje em dia aprendi que me exponho à possibilidades de erros e de acertos tantas vezes, que se em um mês eu me expuser 150 vezes ao acerto e errar duas vezes, tô no lucro pra caramba. 
É verdade que 10% dos brasileiros te seguem nas redes sociais? 
Jura? Nunca tinha feito essa conta. Que bom! 
 
Você tem o que, 30 milhões de seguidores no Instagram?
30 milhões e 200 mil, é isso. 
 
Você mesma abastece as suas redes sociais? 
Sim, cuido de tudo. Obviamente,  tenho pessoas pra fazerem por mim também, mas, na maioria das vezes eu tomo as decisões mais importantes. 
 
É centralizadora? 
Com certeza (risos). Acho muito importante delegar, mas continuar sendo protagonista da sua história. Então eu delego, mas estou sempre fiscalizando.
 
A empresa Anitta conta hoje com quantos funcionários?
Em torno de 50.
 
Está realizada com 25 anos. E como se vê daqui a 10 anos? 
Me vejo trabalhando e um pouco mais focada nessa área empresarial. Me vejo com uma família, filhos, coisa que nunca imaginei que fosse querer ter. Me vejo bem diferente do que sou hoje. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: