Aliança com Alckmin não é unanimidade no PSB

Aliança com Alckmin não é unanimidade no PSB

Sonia Racy

26 de julho de 2017 | 00h55

MÁRCIO FRANÇA (PSB) E GERALDO ALCKMIN (PSDB)

MÁRCIO FRANÇA (PSB) E GERALDO ALCKMIN (PSDB). FOTO: MARCO AMBROSIO

Ao que se apurou, está longe de ser unânime, no PSB, o entusiasmo por eventual aliança do partido com Alckmin, em 2018, numa eventual candidatura deste à Presidência – operação que incluiria Márcio França para suceder o tucano em SP.

De qualquer modo, o tema estará na mesa, no jantar que o governador dá esta noite ao presidente do PSB, Carlos Siqueira, no Bandeirantes.

Divididos

As mesmas fontes ironizam as versões de que a divisão interna – por causa das reformas de Temer – esteja enfraquecendo os socialistas. Elas advertem que o PSDB tem ao menos três grupos, o PT tem muitos mais “e ninguém diz que eles estão esfacelados”.

Tendências: