Além-mar

Direto da Fonte

27 de junho de 2013 | 01h10

Ao defender a corrupção como crime hediondo, Dilma pensou não apenas no corrupto, mas também nas empresas corruptoras. Segundo se apurou, seu desejo era puni-las com multa de até 20% do faturamento.

No começo de 2010, Lula encaminhou um projeto com o mesmo tema ao Congresso. Foram mais de três anos de tramitação até ser aprovado na Câmara – o PL chegou ao Senado há apenas 15 dias.

Além 2

O líder do PT no Senado, José Pimentel, cogitou apresentar requerimento pedindo que o projeto fosse votado com urgência. Mas recuou. Em acordo com os outros líderes, apoiou texto de Pedro Taques, do PDT, considerado “mais amplo” – e que foi aprovado ontem.

Mas que, em nenhum momento, trata das empresas corruptoras.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.