Alckmin apoia pré-candidatura de Doria em SP

Sonia Racy

15 de dezembro de 2015 | 09h08

O governador Geraldo Alckmin assumiu ontem à noite, publicamente, durante jantar na casa do empresário Flávio Rocha para cerca de 100 pessoas  — a maior parte deles empresários –,  seu apoio à pré-candidatura de João Doria à Prefeitura de São Paulo.

O evento já estava quase terminando e muitos se perguntando o que teria acontecido com o governador, que havia confirmado  presença e ainda não havia aparecido. Foi só depois do discurso do anfitrião, com forte ênfase na cidadania e na liberdade econômica, seguido de outro feito por Fernando Capez, presidente da Alesp , mais a fala do deputado pernambucano José Mendonça Filho (DEM) e do próprio Doria, que Alckmin adentrou o salão. O dirigente do Lide acabara de discursar sobre as referências políticas que mais influenciaram sua vida, descrevendo cada uma delas: Franco Montoro, Mário Covas, Fernando Henrique Cardoso e …Geraldo Alckmin.

Assim que Doria terminou, Alckmin assumiu o microfone. Faz as saudações de praxe e afirmou: “Vitor Hugo dizia, João, que nada segura a ideia que chegou seu tempo. E eu quero dizer que ficarei muito feliz se esse tempo for João Doria para trabalhar para São Paulo”.

Vale registrar que Andrea Matarazzo, também pré-candidato, tem apoio de FHC e de José Serra.
O comentário geral dos presentes era de que agora a coisa deve esquentar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: