Ajuda dirigida

Redação

29 de março de 2009 | 06h00

A ONU aderiu, ao que parece, à estratégia do governo brasileiro de diferenciar as raças em seus programas – pelo menos naqueles voltados para o Brasil.

PNUD, Unicef e OIT, entre outros, estão no Programa Interagências para Promoção de Igualdade de Gênero e Racial. Que dará “treinamentos sobre políticas públicas para mulheres e negros”.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.