Agosto em julho

Sonia Racy

03 Julho 2015 | 01h04

De volta dos EUA, Dilma vai ter um julho com cheiro de agosto, preveem alguns em Brasília. Terá até dia 17 para explicar ao TCU as pedaladas nas contas de 2014 – e em seguida torcer para o tribunal aprovar, e depois dele o Congresso.

No meio do caminho, tem de vetar o aumento para o pessoal do Judiciário. E, se o Senado não segurar, precisará vetar também o aumento das aposentadorias. Tudo isso com Lula, o PT e Eduardo Cunha por perto.