Agora vai?

Redação

23 de maio de 2009 | 06h00

Roberto Amaral, do consórcio espacial Brasil-Ucrânia em Alcântara, no Maranhão, quer virar o jogo com os quilombolas no dia 5.

Sem ONGs no caminho, ele fará audiência pública com prefeitura e moradores, para mostrar o que a base vai trazer de bom à região.

A área de lançamentos, que deu tanta briga, está definida: vai ser em terreno da Agência Espacial Brasileira.

Veja também:
mais imagensFernanda Montenegro estreia peça ‘Viver sem tempos mortos’, no Sesc Consolação
mais imagensSaint Clair Cemin inaugura exposição no Instituto Tomie Ohtake
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.