Advogados se surpreenderam com liminar de Marco Aurélio

Sonia Racy

20 de dezembro de 2018 | 00h40

MARCO AURÉLIO MELLO

MARCO AURÉLIO MELLO. FOTO: CARLOS HUMBERTO/STF

Advogados da ação contra prisão em segunda instância – impetrada pelo PC do B e motivo da decisão de Marco Aurélio ontem – surpreenderam-se com a liminar do ministro do STF.

As últimas movimentações formais de parte deles, envolvendo o tema, aconteceram em torno do dia 25 de junho – data em que assinaram sua última peça do processo apresentando dados da Defensoria Pública do Rio para embasar novo pedido de urgência.

Foi nessa ocasião que tiveram o último despacho com o ministro do Supremo, segundo conta uma fonte próxima ao processo.

Leia mais notas da coluna:
STJ decidiu monocraticamente maioria dos processos penais
+ ‘Decisão de Marco Aurélio é ato arbitrário e desrespeita o STF’, diz Reale Jr.