Advogados creem que Fachin montou armadilha para Lula

Sonia Racy

02 Agosto 2018 | 01h00

EDSON FACHIN

EDSON FACHIN. FOTO: CARLOS MOURA/STF

A decisão de Fachin no caso Lula – o ministro deu cinco dias para que a defesa diga se o habeas corpus abarca a questão da inelegibilidade – foi o assunto “mais assuntado” após debate, anteontem organizado por Rui Falcão.

Juristas presentes acreditam que o ministro da Lava Jato montou uma armadilha. Se a defesa responder que sim, não vai se dar bem. E se disse que  não… também não.

Na primeira hipótese, abre-se a possibilidade de Fachin decidir se Lula pode disputar a eleição – e sabe-se que o plenário  dirá não. Na segunda, prejudicam o argumento de que Lula tem que sair da prisão para participar da campanha.

Leia mais notas da coluna:

+ Presidenciáveis e executivos, um jantar sem discordâncias

+ Paulo Mathias volta a ser candidato a deputado estadual pelo PSDB