Adeus à cinquentona

Redação

17 de abril de 2009 | 06h00

A decisão anunciada ontem, no Senado, de cortar as passagens aéreas para o Rio, põe fim à que é, talvez, a mais longa mordomia já usufruída pelos parlamentares no País: ela completaria, neste final de mês, 49 anos.

Foi na inauguração de Brasília, em abril de 1960, que a “gentileza” entrou para a história. “Deslocados” para a nova capital, os senadores mantiveram no Rio uma penca de interesses e, para tanto, lá criaram uma “embaixada” informal – o Senadinho – num prédio próximo ao Palácio Monroe, onde antes trabalhavam.

O governo caiu, o regime militar veio e passou. O Monroe foi derrubado para dar passagem ao metrô. A tal “embaixada” sumiu de vista.

E os senadores continuavam, até ontem, dispondo do erário público para ir duas vezes ao mês passear de bermudão em Ipanema.

Veja também:
mais imagens Marcelo e Rita Secaf pilotam jantar em grande estilo
mais imagens Erika dos Mares Guia inaugura em São Paulo a sua primeira loja M&Guia, nos jardins
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Tendências: