Acordo entre Odebrecht e MP estadual usou método inédito para calcular multa

Sonia Racy

10 Janeiro 2018 | 01h15

O acordo selado em dezembro entre a Odebrecht e o MP estadual, sobre danos causados à capital paulista, via contratos irregulares, usou método inédito para calcular os R$ 35 milhões a serem devolvidos. Tudo que a empreiteira admitiu ter repassado como caixa dois será pago à Prefeitura da cidade, a título de multa.

Já nos casos em que admitiu ter pago propina ou superfaturado obras, os valores serão quitados em…dobro – como devolução e como multa.

O documento estipula que a Prefeitura pode usar o dinheiro para abater dívidas com a própria empreiteira ou, ainda, para pagar obras futuras.

Parte da propina acertada
foi apelidada de ‘abadá’

Curiosidade: parte da propina acertada foi apelidada de “abadá”. Afinal, era antecipada – paga antes da assinatura dos contratos das obras –, como acontece nos blocos de Salvador. Foram adiantados R$ 200 mil para campanhas.

Leia outras notas na coluna:

+ Falta de segurança em presídio pesou em decisão de Cármen Lúcia

+ Fachin mantém exigência de testes para juiz portar arma