Ações sobre escola sem partido, impetradas por Dodge, não entram na agenda de Fux

Sonia Racy

24 de setembro de 2020 | 00h45

LUIZ FUX, DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

LUIZ FUX, DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. FOTO: DIVULGAÇÃO

Apesar do STF ter pautado ações sobre Escola Sem Partido, para 11 de novembro, a que foi impetrada por Raquel Dodge – contra a censura de professores na sala de aula por ensinarem temas como sexualidade, gênero e LGBT – não entrou na agenda do novo presidente Luiz Fux.

Celso de Mello – relator da ação – não terminou o voto.

De fora 

As três ações incluídas na pauta versam sobre leis locais e “não impedem atos do Legislativo e do Executivo que tornam alunos fiscais de professor”, explica Nalida Coelho Monte, da Defensoria Publica de SP – o órgão participa como amicus curiae na ação impetrada pela ex-PGR.

 De passo… 

…em passo

Há possibilidade do STF autorizar a reeleição de David Alcolumbre no Senado. A tendência de Gilmar Mendes, na decisão de ação ajuizada pelo PTB para impedir a reeleição de Alcolumbre, seria – segundo se apurou – a de negar o pedido e liberar a nova candidatura do senador.

A palavra final, entretanto, caberá ao colegiado.

 Desarmamento  

O Fórum do Amanhã promove conversa, sexta-feira, online, sobre mediação de conflitos. Participam Célia Passos, Juliana Polloni e Cássio Filgueiras. O evento será facilitado por Sérgio Mindlin, conselheiro de organizações sociais e, ele próprio, mediador de conflitos. Afinal, esse talento está no DNA do filho de José Mindlin.

Boi na linha 

Professores de ciências sociais de universidades espalhadas pelo Brasil estão preocupados com uma nova prática: a “invasão” de aulas que envolvam Karl Marx por grupos bolsonaristas, o chamado zoombombing.

Alguns docentes da USP e da UFRJ já estão recomendando aos seus alunos que não repassem o link do zoom.

Oh, lagoas

Maceió é o destino mais procurado por paulistas para o fim de ano. Segundo a Decolar, entre os dez nacionais em alta, sete são do Nordeste – Maceió, seguido por Recife, Salvador, Fortaleza, Natal, Porto Seguro e João Pessoa.

No sul? Florianópolis, e na segunda posição, Porto Alegre. Sudeste? O Rio ficou em sétimo lugar, melhor que em 2019.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: