Ação e reação

Sonia Racy

12 de julho de 2013 | 18h26

A Controladoria Geral da União acaba de enviar ofício a todos os ministérios do governo Dilma recomendando a “adoção de imediatas providências” para inabilitar a Técnica Construções – subsidiária integral da Delta – em licitações da União. A empresa de Fernando Cavendish não pode firmar contratos com o governo federal desde 2012.

“Os efeitos da declaração de inidoneidade de determinada empresa estendem-se a quaisquer outras que venham a ser constituídas como suas subsidiárias integrais, à luz do direito e dos princípios constitucionais da legalidade, da probidade e da moralidade”, diz Jorge Hage, ministro-chefe da CGU, no documento.

A coluna desta sexta-feira mostra que a Técnica foi classificada em primeiro lugar em licitação do Dnit. Mas será barrada pelo órgão – que elaborou parecer contrário à sua participação no processo. A CGU também recomendou a eliminação da Técnica da concorrência. A empresa alega que não há impedimento legal para participar de licitações.

Leia mais em: http://blogs.estadao.com.br/sonia-racy/ganhou/

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.