A taxa de cobertura vacinal dos munícipes de SP está superestimada, sugere estudo sobre covid

Sonia Racy

16 de outubro de 2021 | 04h00

A vacina de covid-19.

A vacina de covid-19.   Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

O número de moradores da cidade de São Paulo imunizados com duas doses contra covid-19 pode estar sendo superestimado, de acordo com o Instituto Pólis.

Para chegar a essa conclusão, a ONG cruzou dados da secretaria de Saúde municipal e do Open DataSUS e constatou que cerca de um milhão (entre mais de seis milhões da população considerada vacinada pela Prefeitura) não reside na capital.

Planilha 2

Segundo estudo do Pólis – marcado para ser divulgado na próxima semana – a taxa de cobertura vacinal real de munícipes é de 59,8%.

Porcentagem diferente dos 70,05% anunciados pela Prefeitura até 20 de setembro – considerando a população com mais de 18 anos.

Planilha 3

O fato de moradores de outras cidades estarem se imunizando em São Paulo não é um problema.

O que preocupa, segundo o pesquisador do instituto e médico sanitarista Jorge Kayano, é a adoção equivocada de políticas e protocolos de relaxamento da contenção da pandemia.

Zózimo de olho

A galerista Marcia Barrozo do Amaral apresenta, na SP-Arte, 11 obras inéditas do arquiteto e muralista Noel Marinho. Ele participou da época áurea da arquitetura brasileira moderna ao lado de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Quando? A partir de 20 de outubro.

Vem aí

Com volta confirmada para meados de novembro, o Studio SP, de Alê Youssef, também vai retomar o projeto gratuito Cedo e Sentado. Voltado à formação de público para novas bandas e democratização do acesso à música.

Nina Maia e Chico Bernardes são as primeiras atrações, marcadas para o dia 24 do mês que vem.

Vem aí 2

Youssef também enxerga a reabertura do ponto como uma forma de “resistência” à especulação imobiliária.

A proprietária do imóvel estava para vender o galpão que abriga a casa de shows para uma incorporadora. Mas segundo ele, interrompeu a negociação por conta do interesse do Studio SP.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.