A saúde dos planos de saúde

Redação

29 de agosto de 2009 | 06h00

Fala-se que a introdução da portabilidade no seguro-saúde – que facilita aos clientes trocar de plano – poderá criar graves dificuldades para 200 ou 300 das 1.100 empresas do setor. Coisa que a Agência Nacional de Saúde nega.

Mas o fato é que ela convocou cerca de 60 advogados – muitos de São Paulo – para um curso, no Rio, destinado a analisar a situação das empresas que apresentarem problemas e buscar saídas dentro das normas da agência. Seriam um “banco de reserva” para eventualidades.

A agência garante que reuniões desse tipo são rotineiras e que a fiscalização é permanente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.