A saída é achar a saída

A saída é achar a saída

Redação

02 de abril de 2009 | 06h00

Ex-embaixador brasileiro em Londres e Washington, Rubens Barbosa não espera nada de mais “dramático” como resultado da reunião do G-20. “Devem traçar alguns caminhos de esforços conjuntos, apresentar linhas de atuação”, prevê o experiente diplomata.

Quais? Barbosa acredita no lançamento da ideia de um fundo financeiro de exportações e no fortalecimento de instituições financeiras internacionais como o FMI – que deve dobrar seu capital. Bem como na regulação forte do meio financeiro, apesar da oposição dos EUA.

E de Barack Obama? “Todos estão de olho. É a primeira missão multilateral do presidente americano”.


Veja também:
Hugo Boss faz lançamento no Morumbi Shopping mais imagens
Outras notas no blog da coluna Direto da Fonte documento

Tendências: