À portuguesa

Sonia Racy

06 Janeiro 2015 | 01h04

As principais companhias aéreas brasileiras aguardam os próximos passos do poder público português. É que voltou à pauta no país a privatização da endividada TAP.

David Neeleman, ao que se sabe, só espera que o IPO de sua Azul se concretize para entrar na briga.