A fila andou…

Redação

22 de janeiro de 2009 | 06h00

Depois de um ano e meio sem pagamentos, o governo do Estado de São Paulo depositou R$ 200 milhões para quitar precatórios alimentares, atendendo a cerca de 8 mil pessoas.

O Movimento dos Advogados em Defesa dos Credores Alimentares do Poder Público quer mais. Mas, para isso, segundo o secretário Mauro Ricardo Costa, vai ter de ajudar na aprovação de projeto de lei que está no Congresso e que prevê que as ações alimentares tenham prioridade na fila legal.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.