A estética de Dilma la Rouge

Redação

14 de janeiro de 2009 | 06h00

Quantos votos a mais poderá ter Dilma Rousseff – se sair candidata à Presidência – com seu novo visual, sem óculos e de cabelo avermelhado? Brevíssima pesquisa revela que o eleitorado está dividido. A analista política Fátima Jordão acha que as mudanças não foram radicais e avisa: “Já testei mudanças desse tipo. Elas não mudam nada a percepção do eleitorado.”

O cientista político Leôncio Martins Rodrigues se diverte com a fase classe média do PT: “A disputa política exige, sim, bom visual. O PT é que não sabia disso nos anos 80, quando, sem barba, ninguém ia longe.”

O mundo estético faz suas reivindicações. Do cabeleireiro Marco Antonio de Biaggi: “Mulheres poderosas não podem ter cabelo caindo na cara. Sugiro um rosto mais à mostra e um deep brown para o cabelo.”

Do maquiador Marcos Costa: “Ela não deve abusar da maquiagem. Eu diria para ela usar só batom claro.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.