A conferir

Sonia Racy

14 de outubro de 2014 | 01h05

Está na pauta do CNJ relatório de mutirão carcerário, feito no Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara, que relaciona os ataques em Santa Catarina à impunidade em casos de tortura de detentos.

A suspeita é do promotor João Carlos Teixeira Joaquim. “Ao que tudo indica, espancamentos de presos foram o mote para os problemas que levaram à execução da esposa de um diretor do presídio”, diz ele, no documento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.