A arte de cobrar

Redação

10 de dezembro de 2008 | 06h00

Sempre é tempo para aprender a lidar com devedores. Ao ouvir que o Paraguai só aceita pagar 3% das dívidas contratuais de Itaipu – como antecipou a coluna, em outubro – o governo brasileiro “acordou” e decidiu jogar sério… com o Equador.

Foi a posição paraguaia – que será reafirmada em reunião amanhã, em Foz do Iguaçu – que induziu Brasília a não fazer concessões a Rafael Corrêa, admite uma fonte do Planalto. Para a qual o Brasil não pode criar “jurisprudência” no assunto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: