Executivo da XP dá informação errada sobre o banco

Sonia Racy

12 de fevereiro de 2021 | 00h40

Virou motivo de gozação, no mercado financeiro, tabela apresentada essa semana para clientes da XP pelo executivo Marco Gonçalves, responsável pela área de fusões e aquisições do banco. Ele mostrou gráfico colocando a instituição financeira como a primeira no ranking no Brasil, em 2020, em operações de M&A.

Informação inverídica, como mostra consulta rápida à Bloomberg.

Marcão, como é conhecido no mercado, foi protagonista, em 2017, de fato que motivou seu desligamento do BTG, onde trabalhava.

Gastou algo como US$ 1 milhão, em dois dias seguidos, numa boate de Nova York. A festança só veio a público porque seu cartão de crédito foi bloqueado pelo banco emissor.

A Hi-Fi Marketing Group, proprietária da boate Provocateur, onde o gasto foi feito, reclamou pagamento na justiça americana. Acabou fazendo uma negociação com Marcão, que então emitiu uma promissória.

Carnaval em casa

O Sesc Bom Retiro estreia no dia 15 o podcast Rádio Bom Retiro Escuta – que abordará mensalmente temas diversos. Na estreia, celebrando o Carnaval de Rua de São Paulo, trazem três programas intitulados Lugar de Música. São relatos de trajetórias e organização musical dos blocos de rua: Ilú Obá De Min, Ilu Inã, Classe A, Blocolândia, Minhoqueens e Agora Vai.

Foi no …

A secretaria de Cultura paulistana informa que o festival Tô Me Guardando reúne 380 atrações – que incluem projetos especiais e contratações feitas por espaços culturais da cidade.

…carnaval que …

O edital de chamamento público, conforme publicado pela coluna ontem, seria somente uma parte do evento. Muitos blocos e manifestações carnavalescas, segundo a secretaria, já foram apoiados com recursos via Lei Aldir Blanc, em 2020 e também 2021.

…quase passou

O secretário de Cultura, Alê Youssef, diz ainda, que será anunciado, em breve, um grande Plano de Amparo à Cultura para este ano. Ele terá interfaces com profissionais que trabalham com atrações de carnaval

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.