Fux está definindo mediações online nos tribunais

Fux está definindo mediações online nos tribunais

Sonia Racy

26 de setembro de 2020 | 00h40

O presidente do STF e do CNJ, Luiz Fux. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Tête-à-tête 

Com a pandemia, Luiz Fux, presidente do CNJ e STF, está definindo como serão as mediações online nos tribunais. Na sua mesa está proposta de criação de plataforma para videoconferências seguras. 

Acredita-se que as mediações não podem mais ser adiadas. Por quê? Estimam-se 80 milhões de ações judiciais no País, com ingresso de algo como 30 milhões de novas causas por ano. 

Do outro lado, existem 4860 mediadores e 3899 conciliadores no CNJ.

Páreo 

Escolhido o marqueteiro de Márcio França: trata-se de Raul Cruz Lima. Terá tarefa facilitada: o candidato tem o segundo maior tempo de TV, diz seu assessor jurídico Anderson Pomini. 

Fechou o tempo 

Pode não ter debate do primeiro turno na Globo entre candidatos a prefeito em SP. As campanhas de Jilmar Tatto, Andrea Matarazzo e Guilherme Boulos são contra o formato proposto pela emissora: a de convidar apenas os quatro primeiro colocados. 

Recuperando 

Boas notícias. Segundo levantamento da PayGo – empresa de meios de pagamentos do C6 Bank –, o volume de transações, com cartões tanto de débito como de crédito na segunda semana de setembro, chegou a ser apenas…. 1,7% menor em relação à pré-pandemia.  

Nos meses mais críticos de março e abril, a queda média foi de 60%. 

Na defesa 

 O protocolo da CBF, aprovado pelo Ministério da Saúde, para a volta de até 30% dos torcedores do time mandante, estabelece que os ingressos serão vendidos de forma virtual e não pela cabine dos estádios.  

 Sócio torcedor terá prioridade na aquisição de entradas. 

 Na espera 

 A Pinacoteca antecipa curiosidades sobre a exposição indígena que entra em cartaz quando o museu reabrir: Véxoa: Nós sabemos. No @pina.

No Online  

Ficou pronta a biblioteca Padre Charbonneau, do Colégio Santa Cruz.  

 A escola programa eventos virtuais como conversa com o escritor Alberto Manguel, ex -Biblioteca Nacional da Argentina e membro da Academia Argentina de Letras. 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: