Pandemia iguala queda no consumo das famílias aos patamares de 2010 e 2012, mostra pesquisa

Sonia Racy

13 de junho de 2020 | 00h50

Com a pandemia, o índice de consumo das famílias brasileiras está se igualando aos patamares de 2010 e 2012 – descartada a inflação. A conclusão é de uma pesquisa fresquinha feita pela IPC Maps.

Que inclui projeção do PIB para este ano de 5,89% negativos, em comparação à 2019. Algo como R$ 4,4 trilhões.

Marcos Pazzini, sócio da IPC Marketing Editora e responsável pela pesquisa, lembra que no início de março, antes do isolamento social, a previsão de crescimento do PIB para 2020, conforme o BC, era de 2,7%. “Isso resultaria em consumo da ordem de R$ 4,9 trilhões, superando R$ 4,7 trilhões no ano passado”.

Algo parecido entre 2020 e 2019? O repeteco da queda do consumo nas capitais do Brasil. O interior avança com um número 54,8% maior.

Entretanto, não ultrapassa o total do bolo registrado pelas capitais: 28,3%. O desempenho das cidades do interior alcança 16,9% da totalidade do consumo.

Pedir não custa

Empresários de restaurantes e bares mais os sindicatos pediram, esta semana, à Prefeitura, mudança na interpretação de ‘área ao ar livre’ registrada no plano de retomada da Capital. Querem que contemple todos os espaços arejados – calçadas, terraços, jardins e locais próximos a janelas.

Pleito foi levado a Orlando Faria, na Casa Civil.

Sem parar

Doria se reuniu, na terça-feira, com 15 patrocinadores da reforma e novas exposições do Museu do Ipiranga. Desde o início da pandemia, as obras do museu, iniciadas em 2019, foram mantidas.

Foco? Que a entrega da obra – marcada para setembro de 2022 – não atrase. O museu está fechado desde 2013.

Sem parar 2

Para o reitor da USP, Vahan Agopyan – condutor da reunião – o principal desafio agora é manter o fluxo de caixa para cumprir compromissos da obra.

Segundo ele, recursos já estão aprovados na Lei Rouanet e assegurados pelos patrocinadores.

Fala…

A partir de julho, a HarperCollins disponibilizará no mercado a versão em audiolivro de alguns de seus maiores sucessos de venda, começando pelo livro Do mil ao milhão, de Thiago Nigro – obra nacional mais vendida de 2019 no Brasil.

Narrada pelo próprio autor, terá texto adaptado para o formato.

…que escuto

Segundo a editora, a seleção de livros foi pensada para atender a questões importantes para o leitor neste momento de reflexão e reinvenção.

Nos próximos meses, sai também o audiobook de Darwin Sem Frescura – justo no momento de anticientificismo no País.

Decolando

E Giulia Be conquista o certificado de Platina pela QWarner. Com o EP Solta. A música teve 106 milhões de visualizações em menos de um mês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.