Mercado acredita que Azul pode seguir passos da Latam

Sonia Racy

07 de junho de 2020 | 00h45

Enquanto o mercado tenta acompanhar de perto os movimentos do Thomaz Bastos, Waisberg, Kurzweil Advogados – escritório especializado em recuperações judiciais que atuou pela Avianca Brasil e que também foi contratado pela Azul – a cartada final pode vir do Pinheiro Neto Advogados.

Segundo fontes, o time de insolvência do escritório teria sido contratado para coordenar eventual recuperação judicial brasileira com simultâneo pedido de “Chapter XI” na jurisdição norte-americana, onde são negociadas ADRs da empresa.

Advogados da área explicam que, enquanto a lei brasileira permite, em tese, a retomada imediata de aeronaves arrendadas à Azul por financiadores estrangeiros, a lei norte-americana daria um respiro temporário nos pesados alugueis.

Indagada se teria contratado o Pinheiro Neto, a Azul confirma, mas explica que contratou o escritório “bem como a TWK, para auxiliar nas negociações comerciais”.

Informa também que contratou a “Galeazzi & Associados e a Plane View Partners, para apoiar na estratégia do plano de frota da Azul e no relacionamento com fabricantes e empresas de arrendamento de aeronaves”.

Tudo, segundo a companhia aérea, para minimizar os impactos da crise do coronavírus e preparar a empresa para o pós-pandemia.

Entre elas

Luís Roberto Barroso, do STF, fará uma live, dia 19, batizada de Diálogos Democráticos, para debater a importância das mulheres na política.

Participam Camila Pitanga, embaixadora da ONU Mulheres Brasil, a filósofa Djamila Ribeiro e a senadora Simone Tebet.

Paulista

Wilson Witzel contratou o criminalista Roberto Podval para defendê-lo na operação da PF que apura indícios de desvios de recursos da saúde destinados ao combate da covid-19.

Sem pressa

Janaina Rueda acabou retirando da fachada de seu restaurante, Dona Onça, faixa com os dizeres “Não nos deixem fechar as portas”, reivindicando extensão de MP que autoriza suspensão de contratos. Retirou o cartaz quando começou o sistema de delivery – invadido por hackers em seu dia de estreia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: