Moda na mala e à distância

Moda na mala e à distância

Sonia Racy

22 de março de 2020 | 00h21

Bia Cunha e Gabriela Garcia, da grife Nila – Foto: Damian Jacob/Divulgação

Quando inauguraram a Nila, num espaço charmoso em Pinheiros, em dezembro, as irmãs e sócias Gabriela Garcia e Bia Cunha não imaginavam o que viria dali a três meses. Com o coronavírus, fecharam a loja, mas estão investindo em um serviço que já são expert: enviar peças do lookbook numa malinha via motoboy para as clientes.

“Não sabemos o que vem por aí com essa pandemia no País. Estamos sentindo muito. Mas vamos continuar apostando na venda à distância e online”, conta Gabriela, que é carioca mas mora em SP. Ela cria todas as estampas e junto com Bia, que fica no Rio, define a coleção.

“A Nila é uma roupa que funciona em qualquer tipo de corpo. A gente quer que a mulher se sinta bonita em qualquer forma”. A marca acabou de lançar a segunda coleção, batizada de Lafayette e celebra a ancestralidade feminina.

Tendências: