Perguntas sobre vazamento de óleo fazem Moro interromper entrevista

Sonia Racy

22 de outubro de 2019 | 00h45

SÉRGIO MORO. FOTO: SEBASTIÃO MOREIRA/EFE
SÉRGIO MORO. FOTO: SEBASTIÃO MOREIRA/EFE

 

Diante do silêncio do governo sobre o óleo nas praias do Nordeste, Sérgio Moro foi bombardeado ontem, em Paulista (Pernambuco), por perguntas sobre o tema. Resultado? A assessoria encerrou meia hora antes do previsto a sua coletiva. À plateia de jornalistas ele se limitou a dizer que “tem uma investigação em curso” sobre o óleo nas praias. Mas advertiu que só falaria de segurança pública.

Moro almoçou com o governador anfitrião, Paulo Câmara – que tem sido alvo de Bolsonaro nas redes sociais.

Hoje, quem chega é o
ministro Ricardo Salles

Hoje, quem desembarca por lá é o próprio ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Tem reunião com Paulo Câmara e os deputados federais Silvio Costa Filho, que o convidou, João Campos e Augusto Coutinho.

Bem ambientados…
na Europa

A caravana de líderes indígenas que foi a Roma não se limitou a participar do Sínodo sobre Amazônia, no Vaticano. Sonia Guajajara e mais sete integrantes de entidades da região têm reuniões, ainda, com ambientalistas e políticos locais.

Amanhã o grupo será recebido em Berlim.

Bilionário vem investir
US$ 100 bilhões no Brasil

Um bilionário indo-americano do Vale do Silício, Romesh Wadhwani, está entrando no cenário econômico brasileiro. Seu plano é investir no País cerca de US$ 100 milhões nos próximos 10 anos. O foco é gerar 1 milhão de novos empregos via aceleração de empresas.

Dez empresas já foram selecionadas e a expectativa do grupo é chegar a 30 até o final do ano.

Regina Meyer reconta
a Paulicéia segundo Wilheim

Regina Meyer, professora da FAU-USP, fala sobre a obra e o pensamento do arquiteto e urbanista Jorge Wilheim, a partir de seus livros sobre São Paulo.

Na prática, a professora vai contar uma história dos últimos 60 anos da cidade. Hoje, no Sesc Consolação, com curadoria de Guilherme Wisnik.

País adota novo sistema
para controle de voos

Funciona desde o fim de semana, no aeródromo de Santa Cruz, no Rio, a primeira torre de controle remota da América Latina. Apresentado à distância ao presidente Bolsonaro, pouco antes de iniciar sua viagem ao Japão, o novo sistema substitui a torre convencional fornecendo imagens de muitas câmeras plantadas próximo à pista.

Um benefício decisivo dessa inovação ainda está por vir. Será o gerenciamento do tráfego aéreo, à distância, em áreas de difícil acesso, especialmente no Norte do País.

Uma saia quase justa de
Suplicy com Angela Davis

Eduardo Suplicy justificou-se, ontem, depois das críticas que recebeu por sua participação na palestra de Angela Davis, sábado no Sesc. Como adiantou a coluna, o vereador disse que “não interrompeu” a exposição da convidada americana, mas pediu desculpas por “ter-se empolgado” ao explicar como estava o seu projeto de Renda Básica da Cidadania.

“É fato que exagerei um pouco, mas estava entusiasmado”, defendeu-se. “A Angela me perguntou se a lei já havia sido criada e eu respondi que sim, mas faltava a implementação…”

Cultura sai em busca
de recursos para 2020

Três grandes instituições de São Paulo preparam a captação para seus programas de 2020.

O Theatro Municipal foi autorizado a captar R$ 20 milhões, a Osesp R$ 53 milhões e o instituto Tomie Ohtake, R$ 26 milhões.

História fotográfica

Lírio Ferreira está finalizando um documentário sobre o fotógrafo pernambucano Cafi – autor de mais de 300 capas de disco, como a icônica fotografia do álbum do Clube da Esquina, de 1972.

Cafi, que chegou a ver o documentário quase pronto, morreu no início deste ano.

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: