Doria e Rodrigo viajam e Cauê assume o Bandeirantes

Sonia Racy

05 de setembro de 2019 | 00h50

CAUÊ MACRIS (PSDB)

CAUÊ MACRIS (PSDB). FOTO: AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO

 

Um dos mais leais aliados de João Doria, o tucano Cauê Macris, presidente da Assembleia, vai ser governador de São Paulo por quatro dias – entre 15 e 19 próximos.

Período em que Doria estará no Japão e seu vice, Rodrigo Garcia, em Cingapura.

A missão de Garcia é tentar “vender” a concessão da Rodovia Panorama-Piracicaba, no interior paulista.

Ausência sentida

Pegou mal entre lideranças do PC do B e do PDT a ausência de Fernando Haddad no ato inaugural do movimento Direito Já – Fórum pela Democracia, que reuniu representantes de 16 partidos de oposição a Jair Bolsonaro, segunda-feira, no Tuca.

O ex-prefeito chegou a confirmar a presença a dirigentes partidários e foi esperado até a última hora. Simplesmente não apareceu.

Ausência 2

Fontes petistas admitem que o partido fez forte pressão para que ele não fosse. Motivo: à sigla não interessa dividir protagonismo na oposição. E ela não abre mão da bandeira “Lula Livre” na linha de frente do movimento.

Outro lado

Procurada, a assessoria de Haddad alega que ele tinha agendado um evento particular no Rio. E acrescenta que o ex-prefeito “não costuma se curvar a pressões”.

Pedreira

Não vai ser fácil a tramitação da reforma tributária, nas contas do deputado Marcelo Ramos – que presidiu, na Câmara, a comissão especial da reforma da Previdência.

À coluna, Ramos diz ter sentido “muita resistência de todos os setores produtivos” por se tratar de uma reforma (a tributária) “que sobretaxa comércio e indústria e não toca nos ganhos de capital”.

Pedreira 2

O deputado, que é do PR do Amazonas, acha “fundamental” o debate sobre grandes fortunas, mas pondera: “Não dá para, num passe de mágica, trocarmos o nosso modelo pelo modelo americano”. Essa taxação, adverte, “não sustenta uma redução drástica no imposto sobre consumo, cuja base é muito maior”

E reafirma a missão: “Nós temos que fazer uma migração de taxação sobre consumo para taxação sobre a renda e sobre a propriedade.”

Entre paredes

A campanha do governo paulista contra o feminicídio entra em sua fase 2. Foram investidos R$ 10 milhões na nova sequência, que começa nos próximos dias. Serão 7 mil inserções em rádio e TV por duas semanas.

Brazilian party

Vai ter Sete de Setembro nos EUA. A cidade americana de Newark, em Nova Jersey, brindou Margareth Menezes com o prêmio Proclamation, que o prefeito Ras Baraka entrega à cantora no sábado, dia 7. É parte do Brazilian Day, que inclui um show da artista baiana.

Vale registrar: são brasileiros 30% dos moradores da cidade.

Nasa digital

Um dos cientistas de ponta da Nasa, David Meza – que lá comanda a área conhecida como “gestão do conhecimento” – desembarca em SP em outubro. Vai falar da relação entre empresas e a transformação digital. O encontro é fruto de uma parceria entre FGV e EAESP.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: