Transparência quer corte de R$ 10 bi em programas que gastam mal

Sonia Racy

21 de junho de 2017 | 01h00

O Ministério da Transparência fez auditoria no Bolsa Família, no seguro defeso, no auxílio doença e no Benefício de Prestação Continuada e achou problemas em… 60% dos casos.

O que vai fazer a respeito? Até o fim de semana mandará recomendações aos ministérios para que cortem R$ 10 bilhões por ano, para pôr ordem nas contas.

Ou seja, redução próxima dos 10%. Os quatro programas da União consomem juntos R$ 97,1 bilhões anualmente.

Tramparência quer
cortar R$ 10 bi…

Detalhando: o Bolsa Família custa R$ 28,5 bilhões, o Benefício R$ 39 bilhões, o auxílio doença mais R$ 26,5 bi e o seguro defeso em torno de R$ 3,1 bi.

Velhos laços

Aécio Neves, encrencado na Lava Jato, conta com o apoio incondicional de José Sarney. Consta que o ex-senador tem muitas saudades de Tancredo Neves.

Nervos à flor…

Espera-se para hoje uma das sessões mais tensas dos últimos tempos no STF. O mais provável, pelo que se apurou, é que o acordo de delação de Joesley Batista e seus executivos da JBS seja mantido pelo pleno do tribunal.

Com inclusão de ajustes finos – como o de dar direito à corte de avaliar, no fim do processo, se as premissas negociadas foram cumpridas.

Em tempo: só a homologação da delação do doleiro Alberto Youssef foi submetida ao plenário do STF nos três anos de Lava Jato. E ela foi mantida por unanimidade.

MPF garante quem
tem ativos da JBS

Aos que se preocupam com o risco judicial de se comprar algo da JBS – a empresa anunciou esta semana que vai se desfazer de R$ 6 bilhões em ativos – vai aqui informação dos advogados Bottini & Tamasauskas.

“O acordo de leniência com a J&F, apesar de ainda sigiloso na sua integralidade, prevê que o MPF emita certidões que assegurem segurança jurídica aos adquirentes de ativos da empresa.”

Quem vem

O coletivo Guerrilla Girls – formado há 30 anos por artistas americanas que nunca revelam a identidade – vem ao Brasil em setembro, para a Trienal de Artes do Sesc.

Na sequência, elas vão expor no Masp seus históricos cartazes, que denunciam o sexismo e o racismo nas artes.