SP-Arte e Iphan se aliam no combate à lavagem de dinheiro na arte

Sonia Racy

09 Abril 2017 | 01h50

A SP-Arte e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico começam a trabalhar juntos na tarefa de vigiar lavagem de dinheiro no setor artístico. Comerciantes e leiloeiros de obras de arte e antiguidade estão obrigados, por nova portaria do MinC, a se inscrever no Cadastro de Negociantes de Antiguidades e Obras de Arte.

Segundo o Ministério da Cultura, uma reunião entre Iphan, SP-Arte e 20 expositores já aconteceu em março e outra ocorrerá no final de abril, para explicar como funcionará esse controle.

Lava-arte 2

O sistema permitirá que o COAF seja informado rapidamente de operações de compra e venda, “para que o negociante fique protegido se alguma de suas operações for usada com finalidades ilícitas”.

Queimando etapas para ter
mais mulheres na política 

Entre suas sugestões para a reforma política, o relator Vicente Cândido incluiu uma “isca” voltada para as eleitoras. Sugere que, a cada três nomes indicados pelo partido, na lista fechada, um tem de ser de mulher. A bancada feminina, diz ele, subiria rapidamente dos atuais 10% para um terço.

Senado faz raios X do leão
por tributos equilibrados

Tasso Jereissati sugeriu, e o Senado aceitou, formar comissão para “mergulho aprofundado” no sistema tributário do País. Até maio, vão debater equilíbrio federativo, carga tributária e renúncias fiscais, em cinco audiências públicas coordenadas pelo senador Ricardo Ferraço.

Henrique Meirelles abre lista dos dez convocados a falar.

‘Operação papagaio’ junta Brasil 
e Argentina… por uma arara-azul

O governo argentino contatou o do Brasil, este mobilizou o Ibama e o Instituto Xico Mendes, além das duas embaixadas e técnicos do meio ambiente entraram em ação. Todos esperando a Justiça argentina definir, como crime, a posse  — por um cidadão de lá — de uma raríssima arara-azul-de-lear.

Justiça feita, a arara foi embarcada em Buenos Aires, desembarcou anteontem em Cumbica e foi “repatriada” para Cananeia.