Comunidade indígena pede embargo de Réveillon em Cumuruxatiba

Sonia Racy

20 Dezembro 2016 | 00h35

A comunidade Pataxó de Cumuruxatiba – na Bahia – enviou carta ao MP e à Funai pedindo o embargo das festas do pacote Réveillon Mareh NYE 2017.

São contra a autorização da reintegração de posse de aldeia, onde vivem 15 famílias, e o corte de 200 árvores para realização dos eventos.

No Facebook, a organização rebate: “As festas acontecem em propriedade privada, temos contratos e os espaços não necessitam de nenhuma abertura de vegetação”