Integrantes da Comissão de Ética querem investigar Calero

Sonia Racy

30 de novembro de 2016 | 00h50

Se prevalecer a vontade de pelo menos dois integrantes da Comissão de Ética Pública da Presidência, Marcelo Calero também deve ser investigado, a exemplo do que deverá acontecer com Geddel Vieira Lima.

Esses integrantes da comissão, segundo se apurou, defendem avaliar se cabe alguma medida punitiva por ter o ex-ministro da Cultura gravado conversas com dois ministros – Geddel e Eliseu Padilha – e Temer.

Calero

No episódio, que tirou Geddel e Calero do governo, este acusou o primeiro de pressioná-lo para obrigar o Iphan a autorizar a construção de um prédio residencial irregular em Salvador, em área tombada. Depois, Calero saiu de outro encontro, com Temer, dizendo que ele havia tentado “enquadrá-lo”.

O caso se agravou quando Calero levou as fitas e um relato de todo o episódio à PF.

Tendências: