Mara Gabrilli fala com Doria na segunda sobre calçadas

Sonia Racy

23 de novembro de 2016 | 00h35

Mara Gabrilli esteve ontem com João Doria e marcou, para segunda-feira, reunião sobre as calçadas da cidade. Segundo a deputada tucana, “existe desde 2008 um Plano Emergencial das Calçadas”, que ela apresentou e que já atribuía várias responsabilidades à Prefeitura. Mas a lei acabou esquecida. Em sua avaliação, ao dizer que vetará projeto sobre calçadas de Matarazzo, Haddad “talvez não tenha sido devidamente informado.”

Calçadas 2

Matarazzo lamenta a rejeição – tanto por Doria quanto por Haddad – do seu projeto, aprovado na Câmara. “Calçadas são a via pública do pedestre da mesma forma que a ciclovia é a das bicicletas e a rua a do automóvel.” Segundo ele, elas devem entrar na rubrica “manutenção de vias públicas” e seu custo, irrisório, ser redistribuído nessa conta. “Se fizer 7 mil km de calçadas, você cobre 80% dos trajetos”, diz o vereador.

Calçadas 3

Ele revela números que espantam: 30% dos deslocamentos de SP são feitos a pé e 40% dos acidentes de quedas que chegam às Clínicas são tombos em calçadas. E a segunda causa de mortes no trânsito em SP é a falta de calçadas.