64% das mães têm dificuldade de brincar na pandemia com os filhos, mostra Data Favela

Sonia Racy

27 de maio de 2021 | 00h50

Crianças precisam brincar, não há duvida sobre isso. E pesquisa inédita do Data Favela, em parceria com o Movimento Unidos pelo Brincar, a ser divulgada amanhã, mostra como ficou mais difícil fazer isso dentro de casa, segundo 64% das 816 mães entrevistadas em favelas.

Antes da covid-19, esse índice era de… 36%. O levantamento, de abrangência nacional, ouviu famílias com crianças entre 0 e 6 anos. O fechamento de escolas pela pandemia trancou os pequenos em casa. A situação é agravada onde faltam espaço e opções de divertimento seguro.

Brincar é preciso

As mães, com 59% de menções, são as principais parceiras dos filhos no divertimento. Entretanto, metade desse porcentual lamenta a dificuldade de encontrar tempo para as crianças. Saída? Para 88% das entrevistadas, o jeito é liberar… TV, celular e computador.

Justo

O prefeito Ricardo Nunes pediu para todas as placas de obras de sua administração registrarem o dizer “Gestão Bruno Covas”.

Antes, consultou os advogados do município que deram sinal verde.

Falta pouco

A Pinacoteca conseguiu vender 32 dos 35 exemplares do seu álbum de gravuras contendo dez trabalhos de artistas que marcaram os últimos cinco anos da programação do museu. A expectativa é arrecadar mais de R$ 1 milhão com as vendas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.