Coração de SP

Coração de SP

Sonia Racy

16 de agosto de 2015 | 01h19

Foto: Paulo Giandalia/Estadão

Tido como uma das boas promessas do cinema brasileiro, Gregório Graziosi comemora a estreia, no Brasil, de seu primeiro longa, Obra. O filme – que já foi exibido em mais de 20 países – chegou ao País na quinta-feira e este é o seu primeiro fim de semana em cartaz. O cineasta escolheu São Paulo como pano de fundo para a história de um arquiteto, interpretado por Irandhir Santos. “ Sempre pensei que essa cidade não está muito voltada ao passado, é muito focada no presente e eu queria falar sobre a memória”, explica o diretor. A escolha das locações também foi um processo de descobrimento de uma nova São Paulo para o próprio cineasta: “Filmamos no Largo da Batata, acompanhamos o restauro de pinturas na Igreja da Consolação e desbravamos o Centro mesmo”, relata. Quanto à sua relação com a cidade, Graziosi a define como “vício”. “É como se vivêssemos em uma fortaleza, que asfixia. Eu quis emprestar isso para o personagem”, completa.

Tendências: