Crochê moderno

Crochê moderno

Sonia Racy

09 de fevereiro de 2014 | 01h12

Cecília Prado (Foto: Paulo Giandalia/Estadão)

Cecília Prado tem familiaridade com crochê desde pequena, quando acompanhava sua mãe à fábrica da família. No entanto, foi só depois de estudar moda e viajar para feiras internacionais que realmente se apaixonou pelo assunto. Com duas lojas em São Paulo (nos shoppings JK e Higienópolis), a estilista começa, agora, a ser conhecida no Brasil. Motivo? Cerca de 80% de sua produção é exportada.

Além dos EUA, onde vende para lojas xodós das brasileiras – como Anthropologie e Saks –, a moça já conquistou espaço no mercado europeu e até asiático. No total, participa de sete feiras internacionais por ano. O segredo, afirma Cecília, está na autenticidade. “Nossa visão do trabalho manual é bem contemporânea. Criamos peças com uma leitura moderna e urbana”, explica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.