Ética particular

Sonia Racy

22 Junho 2011 | 23h12

Causou estranheza o fato de a ata da reunião da Comissão de Ética Pública da Presidência, do dia 16 de maio, não fazer qualquer citação ao enriquecimento de Palocci. No documento divulgado semana passada, não constam as declarações de Sepúlveda Pertence, que entre outras, disse não caber à comissão discutir a riqueza ou a pobreza dos ministros, ou como chegaram a ela, antes destes assumirem seus cargos.
Ela se limita a registrar, no que chamam de “nota de conjuntura”, que “os conselheiros presentes examinaram os principais fatos da conjuntura, com base nas matérias veiculadas na imprensa no período de 12.4.11 a 16.5.11”.