100 anos

Sonia Racy

30 de maio de 2015 | 01h10

Descendentes de armênios no Brasil comemoravam ontem algo que vinham esperando havia muitos anos. O Senado brasileiro aprovou moção de reconhecimento do genocídio armênio durante a Primeira Guerra Mundial. Como? Por meio do requerimento de número 550 lido na Casa na terça-feira.

O massacre é reconhecido por cerca de 20 países, incluindo Argentina, Uruguai, França, Suíça, Rússia, além do Parlamento Europeu. Obama era a favor antes de tomar posse, mas até agora nunca utilizou o termo.

100 anos 2

Há dúvidas sobre o número total de mortos. Os armênios dizem que foram 1,5 milhão. A Turquia estima em 300 mil. E a Associação Internacional dos Estudiosos de Genocídio (IAGS, na sigla em inglês) conta “mais de 1 milhão”.

O extermínio orquestrado pelo Império Otomano, precursor do atual Estado turco, se deu entre 1915 e 1917.

Tendências: