Colecionadores de Rolls-Royces se reúnem na Vila Leopoldina

Estadão

19 Outubro 2012 | 23h19

Alguns a chamam de “Dama prateada”, outros de “Mulher voadora”, mas o nome da peça é “Spirit of Ecstasy”. É o ornamento presente nos carros fabricados pela marca inglesa de carros de luxo Rolls-Royce. Paulistanos que são donos de Rolls-Royces se reunirão amanhã, dia 20, no restaurante Mangiare, na Vila Leopoldina.

A ideia do encontro partiu do proprietário do Mangiare, Benny Goldenberg, e do sogro, Fernando Burattini. Os dois possuem uma empresa de aluguel de carros antigos, a Vintage Relíquias Automotivas, e Burattini faz parte do “clube” de colecionadores de Rolls Royce de São Paulo. A palavra está entre aspas porque não existe um clube formalizado. “Os colecionadores se conhecem e gostam de se reunir para conversar e observar os carros”, conta Benny. Depois, todos almoçam no estabelecimento.

Já é o quarto encontro que acontece no Mangiare. O restaurante foi escolhido por possuir um grande vão livre antes da porta de entrada. “Os donos podem estacionar os carros sem precisar confiá-los a manobristas”, diz Goldenberg (embora muitos clientes confiem seus carros aos manobristas da casa). Realmente, é difícil confiar a qualquer pessoa um carro da marca. Na primeira concessionária da Rolls-Royce inaugurada no Brasil, quinta-feira passada, um zero quilômetro sai pelo valor mínimo de R$ 2,3 milhões.

Normalmente, ficam parados de 15 a 25 carros em frente ao Mangiare. Por mais que os valores não sejam acessíveis ao público em geral, olhar não custa nada. O restaurante funcionará normalmente durante o encontro, que costuma reunir cerca de 70 pessoas. “Qualquer um pode vir e tirar fotos”, diz Goldenberg.

Serviço:
Av. Imperatriz Leopoldina, 681, V. Leopoldina, 3034-5074

(Com colaboração de Míriam Castro)