Globo rebate Record sobre os louros do Emmy

Cristina Padiglione

07 Setembro 2008 | 17h39

A Globo respondeu por A+B, via comunicado à imprensa, todas as linhas do comunicado emitido horas antes pela Record sobre a credibilidade das indicações ao Emmy Internacional.

A Record subiu nas tamancas por ter já inscrito programas, reportagens e atores ao Emmy Internacional, sem nunca ter emplacado crédito seu entre os finalistas. A Globo, ao contrário, tem, mais uma vez, alguns dos inscritos entre os finalistas ao troféu.

Daí que a Record resolveu perguntar: como pode uma emissora que patrocina o Emmy ter seus produtos lá entre os finalistas? É certo isso? Vale a pena queimar filme pra botar alguma sugestão na reta final do Emmy?

A Globo rebateu que não é sua presença entre os patrocinadores da Festa de Gala do Emmy Internacional que lhe garante vagas entre os finalistas. Argumenta que a escolha não é feita pelos membros da Academia, e sim entre profissionais de TV de 40 países. Sustenta ainda que há auditoria, etc. etc.

E como internet não consome papel, vá lá, a gente reproduz abaixo, aos que tiverem paciência, a íntegra dos comunicados distribuídos pelas duas emissoras, da ação da Record à reação da Globo, que este ano concorre ao Emmy Internacional com “Paraíso Tropical”, “Malhação”, Marieta Severo, Irene Ravache, Pedro Cardoso, “A Grande Família”, “A Pedra do Reino” e “Por Toda a Minha Vida”, sem falar em “Jornal Nacional” e “Linha Direta” na categoria de jornalísticos.

DA RECORD
“A direção da REDE RECORD DE TELEVISÃO irá avaliar se fará a inscrição, pelo terceiro ano consecutivo, de reportagens, obras e representantes de seu elenco na próxima edição do International Emmy Awards. A direção da emissora entende que não é interessante para a RECORD participar da premiação cujo PARTNER seja a TV Globo, conforme está comprovado nitidamente no site www.iemmys.tv .

É no mínimo uma atitude parcial da organização do Internacional Emmy Awards aceitar o patrocínio ou parceria da TV Globo, que concorre em distintas categorias, quando num mesmo país existam outras emissoras inscritas. Além disso, a Globo possui dois representantes de sua diretoria como membros da organização, sr. Flávio Rocha e sr. Ricardo Pereira. Nenhuma outra emissora brasileira está representada.

No EMMY americano a realidade é outra. Atualmente em sua 60a. edição, a credibilidade do evento é atestada pela alternância anual da transmissão e exibição da cerimônia entre as quatro grandes redes (60th ABC, 59th FOX, 58th NBC, 57th CBS e assim por diante). No site oficial da organização, não constam nomes de emissoras como PARTNERS, ao contrário do que acontece na versão internacional do prêmio. Será que uma das redes americanas aceitaria participar da premiação se esta fosse patrocinada sempre por uma única emissora? Qual seria a credibilidade do prêmio?

A RECORD não deseja questionar critérios de julgamento, e sim a parcialidade e a influência que PARTNERS possam ter nas escolhas.

A RECORD teria vergonha de ganhar um EMMY patrocinado por ela própria.”

São Paulo, 05 de setembro de 2008.

REDE RECORD DE TELEVISÃO

DA GLOBO
A TV Globo tem muita honra de ter sido, em 1969, uma das empresas fundadoras da Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências – IATAS, organizadora do prêmio de maior reconhecimento do mercado audiovisual, o Emmy Awards.

Há três anos a TV Globo é também uma das patrocinadoras do evento anual da premiação (Festa de Gala) e gostaria de fazer dois esclarecimentos:

– Pelo regulamento do prêmio, uma emissora de televisão ou seus representantes jamais podem votar nas categorias em que estejam concorrendo. A Academia não participa do julgamento. Quem avalia os programas inscritos são cerca de 600 profissionais de televisão, de 40 países. Todo o processo é auditado pela Ernst&Young.

– No período em que é patrocinadora do evento de gala, a TV Globo não ganhou nenhum prêmio. Em 1981, ganhamos um Emmy com o musical “Vinicius para Crianças”, na categoria Performing Arts. Em 1982, o caso especial “Morte e Vida Severina” levou o Emmy de Popular Arts. Finalmente, em 1983, Dr. Roberto Marinho recebeu um Emmy pois foi homenageado como Personalidade do Ano.

A TV Globo gostaria de reafirmar sua total confiança na independência e isenção da Academia e comunicar que continuaremos competindo duramente, todo ano, com as melhores emissoras do mundo em busca do reconhecimento da qualidade de nossa produção.

Central Globo de Comunicação

Rio de Janeiro, 05 de setembro de 2008